26/12/2015

Bebida Vegetal de Avelãs



Noite anterior ou durante 6h a 8h
Colocar cerca de 100gr de avelãs descascadas em água.
Demolhar duas tâmaras.

Preparação
Escorrer e lavar as avelãs demolhadas.
Juntar ás avelãs meio litro a um litro de água. A quantidade de água varia do gosto pessoal, se preferir mais concentrado ou mais líquido. Nós gostamos da versão concentrada.
Bater bem no liquidificador.
Coar usando num pano fino, um voel ou um coador de rede. Assim separam-se os resíduos do líquido.

Tirar a pele e o caroço das tâmaras. 
Deitar o "leite" das avelãs no liquidificador junto com as tâmaras. Bater até as tãmaras estarem desfeitas e absorvidas. As tâmaras servem para adoçar, por isso a quantidade também é a gosto.
Está pronto a beber.
Para reservar, adicionar uma pedrinha de sal, que ajuda a preservar, e guardar até dois/três dias no frigorífico.

Opcional
Para aromatizar, podemos usar um pau de canela, ou vagem de baunilha.  

No post sobre Actividades para as Férias de Natal inspiradas em Montessori  apresentei esta sugestão:




O nosso trabalho resultou no quadro de fundo para usar nas fotografias. Ideia da miúda!

Verter líquidos de um pequeno jarro para um copo é por si só uma actividade de vida prática, muito característica do método Montessori. 




De todas as bebidas vegetais que já experimentei, a que gosto mais é a bebida de avelãs. Bebo simples ou adiciono ao café ou á cevada.




08/12/2015

Actividades para as Férias de Natal inspiradas em Montessori





Dezembro é um mês de correria e de muitos preparativos. Mas é também um mês de magia, de reunirmos a família e de Férias de Natal. Aproveitemos bem estes momentos únicos com as nossas crianças. Não tens ideias? Queres fazer algo diferente e com inspiração no método Montessori? Então, trago-te umas ideias criativas para partilhares com as tuas crianças, em familia e assim usufruirem  de todo o ambiente natalício.

A sugestão deste artigo foi dada pela Mãegazine, que tem sempre excelentes ideias Leste o post das Actividades para os Dias de Chuva no blog da Mãegazine? Tem lá muitos artigos interessantes, como o Mãedamento nº5.
Se sim, sabes quais são as principais regras para elaborar estas actividades. Também podes ler mais sobre este assunto aqui.

As ideias que apresento são todas com material que já tinha por casa. Antes de pensares em comprar coisas, procura bem nos fundos das gavetas, objectos e materiais que possas aplicar.

Espero que gostes de preparar estas actividades para as tuas crianças e sobretudo que elas se divirtam. É um tipo de diversão diferente, pois exige trabalho de motricidade e muita concentração. Com alguma sorte e dependendo das idades e das crianças, o “entretenimento” dura bastante tempo.

Podes começar já a prepará-las! Estão programadas para as férias de Natal, mas aviso já que a tentação em passar á acção com os miúdos é enorme.


1 – Grinalda de enfeites de Natal
Faz uma grinalda com corações e estrelas e pequenos objectos alusivos ao Natal. Aqui cortei estrelas e corações em papel tipo EVA com cores brilhantes (fiz um orifício com o furador)  e juntei pequenos sinos e instrumentos musicais. A corda é de pequenas bolinhas de metal, mas pode ser com tecido, lã ou fio. A criança irá fazer o jogo de cores e objectos como gostar e está a trabalhar a sua motricidade fina ao enfiar a corda nos objectos. No final a grinalda irá decorar a árvore ou algum cantinho da casa!




2 – Espetar pompons na caixa de sapatos

Qualquer caixa de sapatos serve. Colei no topo papel de embrulho com desenho de estrelas. Os pompons brilhantes foram colados numa das pontas dos palitos. A outra ponta serve para espetar na caixa. Em vez de colares papel de embrulho, podes desenhar directamente na caixa um desenho alusivo ao Natal, por exemplo um pinheirinho e decorar com os espetos de pompons. Se a criança for pequenina e ainda não conseguir espetar, podes fazer previamente os furos e depois ela tenta encaixar.




3 – Descobrir a peça que falta
Com objetos de decoração de Natal, de preferência pequenos, fazes o jogo da peça que falta. Escondes as peças em falta na meia do Pai Natal ou num saquinho e o efeito surpresa aumenta!




4 – Corresponder formas e desenhos de Natal
Esta é muito simples. Com as formas de biscoitos para o Natal, desenhas o rebordo em cores diferentes. Dispões as formas e depois a criança faz a respectiva correspondência do desenho com o objecto.




5 – Carimbos de batata
Com as mesmas formas utilizadas na actividade anterior, aplicas na batata e cortas o excedente do formado. Assim ficas com carimbos de batata! Seca bem o interior da batata porque liberta sempre água. Passas um pincel com tintas próprias para criança e é só começar a carimbar.






6 – Adesivos e Efeito Sombra
É fácil encontrar vários tipos de adesivos/autocolantes com imagens natalícias. Tiras uma cópia. Esta será o efeito sombra da imagem colorida. A criança cola a imagem a cores em cima da respectiva sombra.





7 – Descobrir objectos na caixa de feijões
Nesta foto é possível ver os objectos, mas foi apenas para efeito fotográfico. O objectivo é encher uma caixa de feijões e esconder vários tipos de objectos, com a temática natalícia. A criança vai descobrindo e vai conversando sobre esses objectos.




8 – Arte colorida
Para esta actividade é necessário cola branca, sal de mesa, corante alimentar, gliters variados.
Podes desenhar qualquer coisa. Cobres as linhas com cola branca (a ficar uma goma alta), deitas sal de mesa por cima da cola, corantes alimentares e gliters. A pipeta serve para colher o corante e deitar sobre a linha de cola. Este movimento de mão e dedos para a criança, ao apertar a pipeta, é muito importante. É um das formas de desenvolver o movimento de pinça.



9 – Salta e recolhe
Esta actividade exige mais movimento físico. Para a foto não espacei muito as placas de eva brilhantes, mas deverá deixar-se mais espaço para a criança se movimentar. A intenção é  saltar de placa em placa, recolher o objecto de cada placa e deitar no cesto. Não se pode calcar a placa e não se pode deixar cair o objecto. O grau de dificuldade pode se tanto maior quanto mais forem as placas e os objectos.


Bom Natal!


03/12/2015

O Método Montessori como inspiração para preparar atividades



"The first aim of the prepared environment is, as far as it is possible, to render the growing child independent of the adult" 

in The Secret of Childhood

Esta é uma das citações que bem define o método Montessori. Permitir que a criança se vá tornando cada vez mais autónoma é a ideia chave quando preparamos as atividades de desenvolvimento da criança.

Quando estou a planear e a organizar qualquer atividade "lúdica" tenho sempre em foco as seguintes ideias-chave:




A apresentação do material ou da atividade é sempre feita através de demonstração calma e segura. Devemos usar o menor número de palavras possíveis. A criança precisa de se focar no material e não nas nossas palavras.



A criança tem o seu próprio ritmo. Respeitar. Nem sempre a criança consegue desenvolver a atividade a 100%, especialmente das primeiras vezes. Se não conseguiu ou não mostrou interesse, não tem importância. Jamais forçar a realização da atividade.







Observar, observar... Interferir o mínimo. Para a criança não interessa o fim, mas sim o processo. Por isso o conceito de perfeição ou resultado final é muito alargado e vai mudando consoante a idade.



É habitual organizar os materiais em tabuleiros. Primeiro, para organizar tudo o que é necessário e dessa forma evitar movimentos e distrações em busca do que falta. Segundo, porque fica tudo preparado na estante de atividades, permanecendo disponível para a criança. Terceiro, fica tudo arrumado no final, no sítio indicado.






Na hora de preparar os materiais, estas regras básicas, são uma grande ajuda. Á medida que vamos observando, cada vez mais conhecemos melhor a criança e dessa forma cresce a empatia pelas suas necessidades de desenvolvimento. Melhora também, o respeito pelo seu tempo, o respeito pela sua personalidade.





01/12/2015

Actividades para Dias de Chuva inspiradas em Montessori




A  Mãegazine propos-me a ideia de preparar actividades para fazer com as crianças, nos dias de chuva.Andamos sempre a pensar o que fazer, como "entreter" os miúdos! E não é fácil! Apresento 5 sugestões inspiradas na pedagogia de Maria Montessori. Podem ser feitas com crianças em idade pré-escolar, ou a partir dos dois anos e meio.

Lê o post completo das Actividades para os Dias de Chuva no blog da Mãegazine, onde está tudo explicado e quais os materiais necessários.  Tem lá outros artigos muito interessantes, como o Mãedamento nº 4.
Também podes ler sobre os princípios básicos a ter em conta, ao preparar actividades aqui no blog.
Se queres saber um pouco mais sobre este método, lê este post que escrevi sobre o livro Montessori Madness.

Aproveitem ao máximo os dias de chuva!
.

























21/11/2015

Brownie de Batata Doce




Juntar batata doce, cacau crú e tâmaras? Resulta? Sim! Resulta neste delicioso Brownie




A receita original está no blog Deliciously Ella. Fiz algumas alterações á receita: juntei nozes picadas e canela e não deitei farinha de amêndoa.





Descascar e cortar as batatas. Cozer a vapor a batata doce durante 15-10 minutos. Enquanto cozem, picar as nozes, preparar  um tabuleiro pequeno (untar e forrar) e ligar o forno a 180ºC.

Colocar as batatas e as tâmaras num processador de alimentos e triturar bem. O resultado é um puré denso. Ir acrescentando os outros ingredientes e bater tudo no processador (sim, no final só resta este aparelho para lavar!). Quando a massa estiver homogénea e bem ligada, espalhar a massa no tabuleiro. Esta massa fica densa, por isso é necessário a ajuda de uma espátula para estender e alisar bem. Levar ao forno cerca de 20 minutos.

Deixar arrefecer algum tempo para depois desenformar. Cortar em pequenos quadrados.
Agora é só saborear esta delícia!

Para quem gostar, pode polvilhar com cacau em pó.
O cacau em pó que usei para esta receita foi cacau crú.




Contei com a colaboração da Pequena Chefe. Fico feliz por ela participar nestas actividades, perceber o processo e conhecer os ingredientes.
Acreditam que ela não apreciou o bolo?!
Mas este tipo de brownie, diferente do clássico na sua textura, é muito bom! Experimentem.

05/11/2015

Caixa de Luz DIY



A Caixa de Luz é uma caixa com iluminação interior que reflete luz salientando as transparências e elementos que só visíveis com este tipo de luz.
É uma ferramenta muito sensorial, educativa e lúdica onde o lado visual tem destaque. Podemos usar vários tipos de materiais sobre a caixa de luz, que estimulam a observação, a atenção, a criatividade e a concentração. Através deste jogo de luz e cor as crianças são atraídas para um processo interior de aprendizagem muito rico. Aliás, sabemos que muitas salas de terapias para crianças são dotadas de vários tipos de jogos de luzes, precisamente para estimular a interação e o desenvolvimento cognitivo.
As crianças sentem-se atraídas pelo jogo de luz no escuro, ficam mais calmas com o estímulo visual e concentram-se na exploração dos objectos.

É uma actividade excelente para desenvolver as várias linguagens da criança, pois envolve a observação, exploração, descoberta, experimentação e criação.


Normalmente usa-se a Mesa de Luz para trabalhos técnicos e artísticos, mas é uma opção mais profissional e também mais dispendiosa. Por isso, optei por fazer uma Caixa de Luz. O custo é muito reduzido e se a criança eventualmente ainda não sentir curiosidade pela actividade, não sentimos tanto a indaquação do momento versus investimento feito.

Então, como fazer uma Caixa de luz?
Aqui apresento a minha experiência, baseada em pesquisas que fiz sobre este tema.


Material necessário
1 Caixa com tampa
1 Corda de luzes
Fita cola
Objectos variados transparentes, coloridos...


Passo-a-passo
1:  A caixa - comprei esta caixa, numa loja de decoração muito conhecida ;). Como a tampa tem um buraco, funciona bem para colocar a corda de luzes. 
Mas, qualquer caixa dá. Se for meia opaca como esta,  melhor. Caso seja transparente podes revestir com papel de alumínio e papel vegetal. Se a caixa não tiver furo, tenta fazer uma pequena abertura com x-acto ou berbequim para passar a corda de luzes.

2: Com fita-cola prendes a corda em vários pontos no interior da caixa, para ficar mais segura. E viras a caixa ao contrário, ou seja a tampa para baixo. Eu usei uma corda de luzes do Natal. Se optares por comprar, aconselho a escolher a opção led com bateria. Esta opção é melhor porque não tens de ligar á corrente e assim a criança tem mais liberdade para mover a caixa. Além disso essas correntes de luz led de Natal, normalmente têm cerca de 20 a 25 leds, não sendo tão pesadas e quentes. Nesta última questão tens de ter sempre cuidado com o sobreaquecimento do material. 

3: Colocas objectos que funcionem neste sistema contra-luz. Vê o que tens em casa. Com o tempo, se as crianças mostrarem interesse podes ir comprando objectos mais específicos para esta actividade. Mais adiante irei colocar outras opções no blog (também de acordo com o interesse da minha filha).

4: Ligas as luzes... e ... Uau... já está! Fica lindo!

Com pouco dinheiro e poucos materiais, ofereces mais uma possibilidade de criação e alegria ás tuas crianças!



16/10/2015

Vocabulário - Música




Já algum tempo que a minha filha tem mostrado interesse pela música e instrumentos musicais.
Ultimamente diz que quer uma viola! So cute!;)

A nossa Casa da Música tem alguns instumentos musicais que fomos acrescentando desde que era bebé. Não são muitos.



Nem sempre está assim arrumadinha. Foi só para a fotografia!

Mas ela tem contactado com outros instrumentos musicais e outras sonoridades nas sessões de música que vai frequentando. Sinto que tem sido muito bom para ela e que tem desenvolvido esta sensibilidade.

Então, seguindo os seus interesses preparei cartões nomenclantura sobre instrumentos musicais e dedicamos algum tempo a esta actividade. Os instrumentos miniatura são muito engraçados! E assim vai adquirindo novo vocabulário, vai vendo como são os instrumentos. Depois, um dia destes, quando ela quiser,  vamos ouvir tocar ao vivo ou no youtube. 





Montessori ajuda-nos muito com este caminho da descoberta de coisas novas.

Não é necessário programar todo o dia da criança ou todas as actividades, aliás Montessori é no dia-a-dia, nas coisas comuns. Não são necessários cenários. Mas, também é bom oferecer á criança acções planeadas. Também é bom preparar um ambiente bonito. Ela sente que pensamos nela. Quem não gosta de saber que o outro prepara coisas especiais para nós?

E então, depois ouvimos uma voz docinha:

"Mãe, preparaste esta actividade para mim? Papá, a mamã fez esta actividade para mim, anda ver!"



Cartões Nomenclatura Montessori




As crianças desde pequenas que aprendem a linguagem através dos nomes das coisas. Estão constantemente a perguntar "O que é isso?". Querem saber o nome e o significado dos objectos que rodeiam o seu mundo.


Os Cartões Nomenclatura ou Cartões de 3 Partes são materiais muito usados no método Montessori. São elementos com informação visual precisa sobre o tema a abordar e por isso ajudam a criança a concentrar-se. 


Os cartões de 3 partes são compostos por uma Imagem (1), a sua Designação (2) e um Cartão de Controle de Erro (3). Com este cartão (3) as crianças podem fazer o exercício sózinhas sem interferência do adulto. 
Quando a criança já domina bem os conceitos e tem uma maior compreensão, estes cartões transformam-se em cartões de 4 partes, pois passam a conter um Cartão Definição (4). 
Numa fase bastante avançada introduz-se o Cartão Exercício (5), com espaços em branco para completar.


Fase 1 
Cartões de 3 partes para ensinar os nomes das coisas 
Imagem + Designação + Controle Erro

Discover musical instruments with these large 3-part Cards and matching objects. This Montessori Material has our beautiful nomeclature cards with realistic matching replicas (replicas are up to 3").:

(imagem: montessori123 )


Fase 2
Cartões de 4 partes para acrescentar as definições das coisas 
Imagem + Designação + Definição + Controle Erro
 (o controle de erro é opcional, pode ser usado para a própria criança confirmar se fez correcto)

Montessori Musical Instrument Replica 3 Part Cards by Papyruswork:

(imagem: homeschoolmusicexploration)


Fase 3
Cartões de 5 partes para exercitar o vocabulário 
Imagem + Designação + Definição + Controle Erro + Exercícios
Esta fase mais avançada contempla um cartão definição com espaços em branco para completar
 (o controle de erro  também é opcional)

Parts of a Fruit, Classified Five Part Cards:


(imagem: montessori123 )

É sem dúvida um material pedagógico muito versátil, porque permite escolher os temas que queremos abordar e selecionar imagens e assim não ficamos limitados aos conteúdos dos livros. 

Com os cartões podemos desenvolver várias actividades:
- adquirir  e expandir  o vocabulário
- corresponder objectos ás imagens
- nomear as cores e as formas
- substituir os livros em viagens (menos peso e volume)
- criar sequências
- contar histórias
- conversar sobre o tema


Pessoalmente gosto muito de usar este material. 
Ainda me lembro dos flashcards que algumas professoras de Inglês usavam nas aulas. Adorava!
A minha filha (quase a fazer três anos) também gosta muito das actividades que desenvolvemos em volta dos cartões.  Ainda estamos na fase 0 - só usamos as imagens! Podes ver em outros posts o que temos feito.

Cartões de imagens por 1€
Vocabulário - Correspondência de Figuras de Animais
Vocabulário - Música


Como fazer estes cartões?

1 - Tema
Selecionas um tema, procuras boas imagens na internet. Pesquisa em sites que permitem o download de imagens.

2 - Modelo
Crias um modelo para colocar as fotos em formato uniforme. Podes usar o programa que preferires-word, excel, etc. Escreves o nome em baixo da imagem e dentro de um outro espaço.

3 - Imprimir e Cortar
Para cortar uso a guilhotina para um corte mais definido, mas tesoura também serve.




4 - Colar (passo á frente)
Colas a imagem em cartolina, para ficar mais forte. Cortas um tamanho um pouco maior do que a imagem para ficar com uma pequena borda em toda a volta.
As cores da cartolina ou da linha de borda impressa devem estar de acordo com os temas. Por exemplo azul para tema do oceano.
Geralmente passo este ponto á frente! :-) Não colo em cartolina.
Mas que fica mais resistente fica. Isso pode ser bastante útil para quem utiliza em contexto escolar, onde os materiais têm um maior manuseamento.
Também geralmente não imprimo a linha de borda em cor, apenas por uma questão de poupança de tinteiro.

5 - Plastificar
Eu uso o laminador com as folhas apropriadas. Mas se não tiveres este equipamento dá perfeitamente para plastificar com plástico autocolante transparente. Também já fiz dessa forma e resulta bem. Não fica tão duro como os laminados, mas neste caso, se usares a cartolina, como referi antes, também já ficam mais resistentes.  Se usares laminador é melhor deixar um pontinho de cola no verso do cartão, para este não se deslocar durante a laminagem.







6 - Cortar tudo, arredondar os cantos e está pronto!
Por segurança, para ninguém se magoar com as pontas dos cartões, é melhor arredondar os cantos. Utilizo um instrumento próprio, mas também se consegue fazer com a tesoura.








14/10/2015

Montessori Madness - O Livro



Este livro é escrito por um pai, que escolheu uma escola com o método Montessori para os seus filhos. Trevor Eissler, pai de três crianças, conta a sua experiência e tenta demonstrar as razões porque todos os pais deveriam seguir a mesma escolha. Não é um livro com definições ou conceitos sobre Montessori ou com explicações de como aplicar o método.O principal objectivo do livro é convencer os pais a observarem uma sala Montessori em acção e comparar com um sala de aula tradicional. Uma das diferenças que aponta é o estado de concentração numa sala Montessori versus o estado de ocupados de uma sala tradicional. 
O livro está dividido em vinte e dois capítulos. O primeiro capítulo é mais pessoal, onde o autor expõe como foi o nascimento dos seus filhos. No segundo capítulo inicia a jornada em busca de uma opção escolar, chegando a considerar o ensino doméstico, até que uma amiga apresentou a opção Montessori. A partir desse ponto, os capítulo s seguintes abordam as temáticas dos períodos sensitivos, a mente absorvente, o ambiente preparado, a recompensa e o castigo, a concentração, a disciplina e  o controle do erro. Em cada capítulo vai contando exemplos que observou na sala Montessori.


Trevor também publicou um vídeo que acompanha as suas motivações - mostrar como funciona uma sala Montessori e tentar convencer os pais que este é o melhor "método de ensino".




Em conclusão, é um livro escrito por um pai para pais. É o testemunho de um pai sobre a sua escolha. Quem procura uma alternativa, uma abordagem diferente para a educação dos dos filhos, ou conhecer um pouco mais Montessori, este livro pode ser uma ajuda inicial.



01/10/2015

Blocos de construção naturais


Por razões de organização do espaço, tivemos de cortar uma árvore do nosso pequeno jardim. Aproveitamos para colocar em prática uma ideia que já me perseguia há algum tempo - blocos de construção  - sem qualquer tratamento, directamente do tronco da árvore.

Inspirados por imagens como esta (créditos: adventure in a box), metemos mão-á-obra.  
How to Make Waldorf-Inspired Nature Building Blocks for Children: DIY Toy Tutorial:






Cortando e brincando...


No final reunimos pedaços de madeira de vários tamanhos e espessuras, pequenos ramos e troncos. Vamos deixar secar por uns dias e deixar que solte a resina, para que depois seja possível manipular á vontade.
Quando estiverem bem secos, a criança já pode usá-los e depois fazer as suas próprias criações. Desde brincar ás casinhas, ás florestas, juntar outros elementos da natureza que recolhemos pelos nossos passeios... elas sabem.

Deixo aqui  mais algumas imagens (créditos: adventure in a box) que me inspiraram para este projecto. Podem ver também no  Pinterest.


How to Make Waldorf-Inspired Nature Building Blocks for Children: DIY Toy Tutorial

How to Make Waldorf-Inspired Nature Building Blocks for Children: DIY Toy Tutorial





25/09/2015

Batido do Mundo




Olhar o mapamundo e imaginar novas rotas, novos caminhos, enquanto se saboreia um delicioso batido, é bom. Assim gosto,  logo pela manhã.


Levar ao liquidificador:

Sumo de um limão
Dois copos de água
Uma banana
Uma mão de espinafres
Duas folhas de alface
Dois cubinhos de chuchu
Salsa a gosto
Uma pitada de sal dos himalaias
Uma pitada de gengibre






05/09/2015

Chips de Chuchu Desidratado





Habitualmente consumimos chuchu crú em saladas cortado em juliana e em batidos verdes, e chuchu cozido em sopas e estufados. 

Quando há muita quantidade aproveito para congelar e depois ir utilizando ao longo do ano nas sopas e nos batidos.

Este ano decidi experimentar chuchu desidratado. 

O processo é simples: descascar, cortar em fatias finas e colocar no desidratador.

Descascar é um pouco doloroso por causa dos picos. Usei umas luvas de jardinagem para me proteger! 
Para esta experiência utilizei quatro chuchus grandes.
Fatiei no cortador de vegetais, mas se optares por com uma faca, aconselho a cortar dentro de um recipiente com água. Desta forma evitas que a goma que o chuchu liberta se cole ás mãos.





No desidratador selecionei a opção dez horas, a setenta graus.
Passado esse tempo as fatias ainda não estavam estaladiças. Deixei desidratar por mais trinta minutos a cinquenta graus.
E resultou! Tinhamos fatias finas e estaladiças!

As fatias dos tabuleiros inferiores ficaram um pouco mais escuras que as do tabuleiro superior. Eventualmente poderia ter trocado a posição dos tabuleiros.

Os quatro chuchus desidratados resultaram num frasco de vidro com a medida de meio litro.
O sabor neutro do chuchu passou  a um sabor adocicado.

Para quem nunca tinha feito uma experiência deste género, até que correu bem!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...