21/02/2016

8 Ideias para explorar o Alfabeto




Quando observamos e seguimos os interesses da criança, conseguimos perceber quando ela demonstra curiosidade pelas letras. E a partir daí é aberta uma janela de oportunidade. A partir desse momento, com calma, podemos apresentar atividades de acordo com essa vontade de descoberta. 


No método Montessori, na introdução ás letras, não se segue a ordem do alfabeto A, B, C. Segue-se sim,  a ordem de interesse da criança. Por exemplo, cá em casa abordamos o C, o D, o J e o P - são as iniciais nos nossos nomes e P refere-se a P de Papá!
Outro princípio é a importância dada ao som da letra. As letras são introduzidas pelos seus sons fonéticos. Depois, quando a criança já está mais preparada aprofunda-se os símbolos das letras. 
Mas tudo isto deve ser feito com muita criatividade e sem pressas nem pressão sobre a criança. 

Nas sugestões que apresento neste post, utilizo diversos tipos de materiais. Não são especificamente Montessori, mas sigo os seus princípios. 



Com puzzles de espuma, preenche-se a letra em falta.

Estes cortadores são de bolachas, é melhor se tiver apropriados para plasticina.

Utilizar objectos que a criança goste e corresponder a letra.

Este jogo era meu! E agora passou para ela! Love!

Encontrar as letras entre os feijões e colocá-los no seu lugar.

Desenhar as letras e colar stickers por cima, respeitando as cores.

Usar stencils de letras sobre a mesa de luz. Colocar uma folha e desenhar/pintar as letras.

Continurei a desenvolver  mais atividades e a publicar.

17/02/2016

Montessori em Família - Conversa com Raquel Sofia

Foto cedida por Raquel Sofia

A Raquel Sofia descobriu o método Montessori por acaso, como descreve no texto "Porquê Montessori?no seu blogue thisnewnaturallifestyle.blogspot.pt. Quanto mais lia sobre o tema, mais apaixonada ficava pelo método. Sentiu que esse era o caminho que queria seguir na educação do seu filho. Aos poucos, começou a integrar o método na sua casa e a desenvolver actividades inspiradas em Montessori. Ao longo do tempo foi percebendo como este método influenciava de forma extremamente positiva no comportamento do seu filho.

Graças às redes sociais, cruzamos os nossos caminhos. Fiquei curiosa sobre o seu percurso com Montessori e decidi fazer-lhe algumas perguntas. A Raquel aceitou e aqui estão as respostas. 



Foto Blog Raquel Sofia


O que sentiste quando encontraste o Método Montessori? 
Senti que tinha descoberto a pólvora! Desde o 3º ciclo que me queixava de várias falhas no sistema de ensino, mas não sabia que eram própriamente falhas do modo de ensino, pensava que eram apenas problemas meus. Quando descobri o método da Maria Montessori percebi que afinal o problema não era meu e que havia uma forma muito mais eficaz, mas principalmente, muito mais humana e respeitadora das crianças de resolver problemas e dificuldades (tanto da criança, como do educador).


O que mudou em ti?
Bem, neste último ano muita coisa mudou em mim. Eu acho que a pergunta correcta seria antes “o que não mudou em ti?”. Quanto ao que à Educação diz respeito, tudo começou a fazer mais sentido. Já tentava sempre ver as coisas pela prespectiva do meu filho, mas ao conhecer o método, abriu-me os olhos para pequenos pormenores que antes não me apercebia. Hoje sou muito mais calma e tranquila, mais compreensiva do ponto de vista e necessidades do meu filho, mais consciente. Antes de reagir, na maioria das vezes, porque também não sou de ferro e tenho as minhas dificuldades, penso sempre no porquê da sua atitude e tento preencher as suas necessidades sem o contrariar nem criar momentos de stress e nervosismo.


Como começaste a aplicar?
Comecei por adaptar a casa com o que tinha e a fazer actividades, também com o que tinha. Depois comprei algumas coisas, tanto para a casa como para as actividades. Por fim, porque, parecendo que não, ainda é o mais difícil de mudar, mudei as minhas atitudes, a minha maneira de pensar e de agir perante as situações.



Foto cedida por Raquel Sofia


Quais foram as principais dificuldades no início? E agora?
No ínicio foi mesmo fazê-lo ficar sentado e focado em alguma coisa. Ele não ligava a nada, nem actividades, nem brinquedos. Nada! Andava sempre a saltar e a correr. Agora é mesmo fazê-lo querer parar. Depois de começar uma actividade é difícil fazê-lo parar. Ainda hoje, depois de já estar prontinho para ir para a cama, decidiu que era boa ideia fazer algumas actividades antes de dormir. Como o vi tão focado ainda o deixei trabalhar em 2, mas mesmo assim não queria sair dali. É que depois de entrar na “roda” é díficil sair! ;)



Foto cedida por Raquel Sofia

Como se adaptou a tua família a este método?
Ainda nos estamos a habituar. Para mim, é um exercício muito díficil lembrar-me de lhe pedir ajuda para fazer as coisas (normalmente até é ele que me vem oferecer ajuda), às vezes ainda caio no “deixa que a mãe faz”, para ser mais rápido, de resto, a nível de disposição dos móveis e materiais, como não gostamos de ter a casa cheia de coisas, nem móveis grandes ou altos, foi muito fácil. Mas ainda temos muito trabalho para fazer, tanto na casa como a nível pessoal.


Fizeste alterações na tua casa?
Não própriamente, mas algumas. Arranjámos um banco com dois degraus para ele subir ao lavatório, reservei uma das prateleiras da despensa para os seus snacks, no frigorífico tento deixar as coisas que ele come ao seu alcançe, comprámos uma estante. Este ano queria fazer umas alterações na organização da cozinha, para ele ter acesso a mais material, mas ainda não sei bem como fazer.

Criaste ou mudaste as vossas rotinas?
Algumas, sim, mas não temos muitas.


E o teu filho? Achas que o método o tem ajudado?
Bastante! Principalmente muito mais concentrado e focado, menos distraído, mais confiante e mais seguro. 


O que tens em conta quando preparas uma actividade/material ou quando compras um brinquedo?O tipo de material, se tem várias possibilidades de utilização, se está dentro dos parâmetros de interesse dele e se o vai ajudar, de alguma forma, a desenvolver uma qualquer particularidade da sua personalidade e do seu Ser, e do seu conhecimento.


O que dirias a uma mãe que não conhece o método Montessori?
Que é um método espetacular! Super respeitante de cada criança individualmente, não se baseia em tabelas e aceita e respeita o tempo de desenvolvimento de cada criança. Para mim, são os pontos-chave! Mas para primeiro contacto, sugiro que vejam o vídeo da sua vida e obra. É baseado em factos reais e mostra como surgiu e o que fez por crianças de necessidades especiais e por crianças que eram vistas como “menos capazes” pela sociedade.

13/02/2016

Corações de São Valentim


Por este tempo há corações espalhados por toda a parte e fica sempre bonito!
Aproveitando a atmosfera positiva, é bom partilhar actividades com as nossas crianças. É bom presentear com amor quem gostamos. É bom falar sobre amor e amizade, e pode muito bem ser através de pequenos trabalhos manuais ou postais com mensagens de afecto.
Estes corações lindos, podem ser feitos em qualquer altura! Não têm de esperar pelo dia em que os mais românticos festejam o dia de S. Valetim. Pessoalmente não dou importância a este dia e também não aprecio incentivar as crianças a este clima de "comércio" sobre o amor romântico. Mas, sendo também, um dia  de partilha de amor, há que fazer parte dessa boa onda.




Os materiais necessários são simples: corações de esferovite, muitas purpurinas, tintas de guache, pauzinhos, pincéis, plasticina. Os pauzinhos podem ser os paus de churrasco. A plasticina será para servir de suporte e depois para aproveitar as sobras das purpurinas. São necessários também recipientes para deixar cair as minúsculas purpurinas (que se vão espalhar por todo o lado). Nesta imagem não consta, mas também usamos cartolinas para fazer postais.








                                                                                                                                                                                                    Aproveitamos as purpurinas que caíam no recipiente para transformar plasticina em corações brilhantes e também para fazer postais. (esta foto de menos qualidade, foi tirada no telemóvel. parecia que ia ficar bem... de qualquer forma achei importante incluir neste post!)


Outro exemplo de actividade, bastante simples, é fazer corações em cartolina e colar. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...