21/06/2017

Educar com o coração | Livro


Cristina Tébar é a autora do livro «Montessori en casa – El cambio empieza en tu família», publicado em Portugal com o título «Educar com o coração – Pedagogia Montessori em Casa».

A autora do livro encontrou Montessori, após o nascimento do seu filho. À medida que foi lendo Montessori, apaixonou-se pelo método e começou a integrá-lo, como modelo educativo, no seu estilo de vida. É fácil de perceber porque me identifico totalmente com esta autora. Aconteceu-me a mesma coisa. A partir do momento que conheci o método, comecei a estudá-lo e a aplicá-lo em casa. E esta paixão pelo método é partilhada convosco através deste blogue.💜

O livro é de leitura simples e agradável e é indicado para quem deseja iniciar o método em casa e precisa de se organizar. Para os leitores com mais conhecimento, será uma leitura que vem confirmar e apoiar a certeza de que se trata de uma pedagogia de amor e de educação para a vida. 
Não é um livro com imagens e explicação técnica dos materiais, nem com exemplificação de atividades. São cento e cinquenta e sete páginas inspiradoras.

Vai ficar a perceber o que é Montessori, enquanto pedagogia e como filosofia de vida, ajudando-o a arrumar toda a informação (...).

O conteúdo está dividido em sete capítulos:
  1. Porquê o interesse em Montessori se não sou docente?
  2. Uma visão global de tudo o que abrange Montessori
  3. Existe Montessori fora da escola? E funciona?
  4. Quero aplicar Montessori em casa. Por onde começo?
  5. Dúvidas, hesitações e dificuldades na hora de adotar a filosofia Montessori?
  6. Crie o seu próprio plano de ação
  7. Ideias e inspiração para momentos difíceis
Gostei especialmente do capítulo cinco, porque responde a dúvidas que me colocam regularmente. Por exemplo, se Montessori funciona com todas as crianças.

Um dos temas que mais abordo nos meus textos é o Adulto Preparado. Cristina Tébar, também escreve sobre este tópico que é extremamente importante para quem deseja seguir o método.


O livro foi lançado pela editora verso de kapa. Em boa hora o fez!  
Se estiver interessada em comprar o livro (com desconto 😊), pode fazê-lo por aqui, pelo blog. Basta enviar-me uma mensagem pelo facebook ou através do email nutrichild@gmail.com

Acredito convictamente que Montessori pode existir fora da escola. Talvez não da mesma forma e com algumas dificuldades, mas, sem qualquer dúvida, faz muito sentido integrar a filosofia Montessori não só no nosso projeto educativo, mas também no nosso estilo de vida.

Eu também acredito. Não é de um dia para o outro e não é fácil. É uma escolha. É sobretudo uma transformação do adulto. 💙


"(...)as pessoas são diferentes e, enquanto algumas são mais receptivas, outras revelam resistência para interiorizar ideias novas que chocam diretamente com as que lhe foram passadas ao longo da vida."
"Alguns dos princípios Montessori que podemos introduzir em casa são a eliminação dos castigos, das recompensas e dos elogios, o respeito pela concentração, o equilíbrio entre a liberdade e os limites e a compreensão plena da diferença entre a imaginação e a fantasia."

"Depois de uma luta de anos contra a matemática - até alcançar um limite e começar a odiá-la - de repente deparo-me com um material manipulativo e me faz ver a beleza e a magia de uma fórmula matemática!"

09/06/2017

Pega-Monstros Pegajosos...


Diversão? Ciência? Descoberta? Sensorial? - vamos então fazer pega-monstros, altamente viscosos e pegajosos...

O que é necessário?
- Cola líquida transparente, 150ml;
- Um copo com 140ml de água fria;
- Um copo com 140ml de água morna;
- Uma colher de sopa de Borato de Sódio (compra-se na farmácia, 1€);
- Um pau para mexer;
- Uma tigela para a mistura;
- Corante alimentar.

Como fazer?
1 - No copo de água morna dissolver bem o borato de sódio.
2 - No copo de água fria, deitar a cola líquida e o corante alimentar. Mexer bem.
3 - Na tigela, juntar tudo. Mexer bem com o pau. Entretanto começa a formar-se o gel! E já está!

Para fazer pega-monstros de várias cores é necessário repetir o processo.

Esta atividade, tal como a plasticina caseira, é excelente para desenvolver a motricidade, a força da mão e do braço. Além de, todo o processo exigir a concentração e participação da criança!

Divirtam-se! ❤❤











02/06/2017

Preparar atividades inspiradas no Método Montessori



A Tânia Correia do blog 3m's tinha uma dúvida: "Ouvimos falar sobre este método, por vezes tentamos aplicar algumas actividades que vemos aqui ou acolá, no entanto poucos são os que conhecem verdadeiramente o que lhe está subjacente. Não me faz sentido aplicar algo só porque me dizem que é “giro e bom”, importa perceber quais são os seus princípios/linhas orientadoras...". Esta questão faz muito sentido, porque recebemos muita informação sobre atividades e ficamos confusas. Afinal, como nos podemos inspirar no método montessori para organizar atividades? Escrevi um texto para o blog 3m's, na tentativa de esclarecer esta questão. Partilho aqui também:


"The first aim of the prepared environment is, as far as it is possible, to render the growing child independent of the adult"  The Secret of Childhood, Maria Montessori


A educação Montessori está orientada para despertar o interesse e permitir à criança uma aprendizagem significativa. É um sistema baseado na escolha de algo em que a criança demonstra interesse. Este interesse natural conduz a uma motivação interior que desenvolve a atenção e a concentração.

A autonomia da criança é a chave para a sua escolha livre. Esta liberdade de escolher o seu próprio trabalho atende à necessidade e à vontade da criança.
Para quem está a iniciar os estudos ou a aplicação do método, pode sentir-se confuso sobre como organizar os materiais e as atividades. Quando planeamos e organizamos materiais (num ambiente preparado) ou atividades, devemos sempre pensar em algumas caraterísticas:

- Sentidos. Os sentidos são agentes de absorção de conceitos. A aprendizagem sensorial assume muita importância em todo o método.

- Ritmo. A criança tem o seu próprio ritmo. Respeitar. Nem sempre a criança consegue desenvolver a atividade a 100%, especialmente das primeiras vezes. Se não conseguiu ou não mostrou interesse, não tem importância.

- Mãos. O órgão que está ao serviço da mente é a mão.

- Erro. Em caso de erro o material deve dar essa resposta, deve ter controle de erro.

- Silêncio. A criança precisa de se focar no material e não nas nossas palavras. Devemos usar o menor número de palavras possíveis

- Organização. É habitual organizar os materiais em tabuleiros. Primeiro, para organizar tudo o que é necessário e dessa forma evitar movimentos e distrações em busca do que falta. Segundo, porque fica tudo preparado na estante de atividades, permanecendo disponível para a criança. Terceiro, fica tudo arrumado no final, no sítio indicado.

- Real. Dentro do possível oferecer à criança materiais e atividades com elementos reais ou naturais. O trabalho torna-se muito mais rico.

- Beleza. O Belo inspira o interesse. Objetos e atividades que encantem a criança tornam-se mais atrativos.

Na hora de preparar os materiais, estas regras básicas, são uma grande ajuda. É essencial observar muito bem. Com a observação conhecemos cada vez melhor a criança e dessa forma cresce a empatia pelas suas necessidades de desenvolvimento. Melhora também, o respeito pelo seu tempo, o respeito pela sua personalidade.

Para a criança não interessa o fim, mas sim o processo. Por isso o conceito de resultado final é muito alargado e vai mudando consoante a idade. Quando a criança trabalha de forma concentrada nas atividades, sente uma grande satisfação.  Este sentimento de conquista conduz a criança numa aprendizagem de descoberta. 

Talvez esta informação ajude na hora de escolher e preparar uma atividade. 
Espreita o blog 3m's, um cantinho cheio de amor!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...