19/01/2018

Encontro Abordagens Montessori e Waldorf | 27-10-17






Encontro Viver Montessori | 29-05-17


Encontro Viver Montessori | 06-03-17


Encontro Viver Montessori | 03-12-16




15/01/2018

Em casa, como é? | Montessori

"Ter uma aldeia, âncoras de suporte em cada momento, verdadeiros portos de abrigo para todas as nossas dúvidas torna os nossos dias mais fáceis e diminui o negro das nuvens que possam surgir no nosso horizonte." Sandra Campaniço

A Sandra do blogue happymom descomplicada desafiou-me a escrever um post que descrevesse um pouco como descobri Montessori e de que forma vivo Montessori em casa. A Sandra partilha deste interesse comum por Montessori. Felizmente as redes sociais permitem criar esta rede de partilha, tornando a vida bem melhor.

Visitem o blogue da Sandra, tem imensas ideias boas.




Algumas das perguntas habituais que me colocam são:

- O que me levou a apaixonar e a estudar o Método Montessori?

- Como se pode aplicar em casa?

Acredito numa parentalidade serena. Acredito que é possível viver uma parentalidade próxima da verdadeira essência dos filhos. Não é fácil e dá trabalho. O trabalho é quase todo ele, a nossa própria transformação. E este pontolevou-me, de certa forma, ao encontro de Montessori. Na procura de respostas ou na busca da confirmação do que me dizia a intuição, Montessori foi como que, uma luz que surgiu para iluminar o caminho.

Não encontrei uma filosofia, encontrei informação concreta e prática, que me ajudava a construir a tal parentalidade serena.

Certamente em criança ouviu muitas vezes a palavra Não – não, não mexe aí; não, não vás para aí… Enquanto adulta, assisto a isso em círculos de pais e filhos. Por vezes faz sentido, quando existe uma verdadeira situação de perigo, claro. Mas, todos sabemos que, na maioria das vezes, não é por situações de perigo. É mais quando vai desarrumar, tirar do sítio, quando sentimos que perdemos o controlo. Esta necessidade constante de controlar as crianças e de mostrar o poder, afasta-nos de uma relação de empatia e de compreensão sobre as necessidades da criança.

O desejo de uma pequena criança em abrir a porta do armário e tirar aquelas caixinhas todas (as mais de 50 que temos empilhadas) é uma imagem de caos na mente do adulto. Então, há que impedir esse caos! O que ouve a criança? – Não, não mexe aí. Ai, o menino… (e outras coisas mais…)

Não é impossível adaptar a casa a essa curiosidade natural da criança, que tem uma necessidade constante de exploração. Se vê os pais a mexer naqueles objetos da cozinha, é porque são interessantes e fazem parte da vida real. Uma das ênfases do método é a vida prática. Há lá sítio melhor, do que a nossa casa para desenvolver esta área? Então é possível aplicar o método em casa.

Também acredito que os pais ou os cuidadores são os primeiros professores das crianças. Qual a razão para acharmos que apenas se aprende na escola e que devemos deixar o método para esse espaço? Não precisamos de ser enciclopédias. Precisamos de nos transformar em adultos preparados para compreender as necessidades dos nossos filhos.

O Método Montessori  ajuda-me a construir uma relação mais empática com a minha filha e a ter uma melhor capacidade de observação e de interpretação das suas mensagens.

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Print

Print Friendly and PDF