10/03/2018

Pintar ovos com tintas naturais



Sem grande dificuldade, e usando ingredientes naturais,  é possível criar uma atividade gira. Precisamos apenas de ovos,  folhinhas de ervas, elásticos ou fio e collants finas.
Como corantes naturais usamos açafrão em pó, couve-rouxa e casca de cebola. Esta última não resultou muito bem, porque a cor natural da casca dos nossos ovos já era próxima à cor da casca de cebola. Neste caso, resulta bem, quando são ovos mais claros. 

As crianças adoram colher flores e folhas. Essa é a primeira tarefa.

Para preparar os ovos, colocamos as folhinhas a gosto. Para as folhas se colarem à casca do ovo, é melhor deitar uma pequena gota de água com um pincel. Cortar a meia para fazer uma espécie de saquinho (como se vê na última imagem)  e embrulhar o ovo. Tem que se ter alguma delicadeza e paciência, porque as folhas podem sair.

Numa panela, leva-se ao lume as cascas da cebola com água e sal. O mesmo processo para a couve-rouxa (usei uma couve com 1kg aproximadamente). Outra panela com açafrão, e como queria uma cor intensa juntei 3 colheres de sopa de açafrão. 

Levar as panelas ao lume. Neste momento juntei os ovos a cozer, mas pode-se cozer os ovos à parte e colocar nos corantes depois. 
Libertar ao lume as cores, por 12 minutos. Retirar e deixar arrefecer um pouco. Coar a água das cascas,  e de seguida deitar 2 colheres de sopa de vinagre.  

Deixar os ovos em cada corante durante algum tempo. A tonalidade das cores finais, varia de acordo com a cor da casca, e com o tempo em que os ovos permanecem dentro do  recipiente do corante.

Esta atividade envolve vários passos e muita perícia. Todo o processo é rico de aprendizagem. No final, ver as cores que resultaram e os feitios das folhas, é lindo! 





07/03/2018

Encontro Viver Montessori | 24-03-18


Março 
24 de Março (sábado)  - 15H às 18H - Matosinhos

05/03/2018

Os Ovos | Vida Prática




cuidado com os ovos, não os partas…
não faças omelete…

Quer seja a pegar, a partir, a descascar ou a cortar um qualquer alimento é necessária muita atenção e delicadeza. A criança usa os olhos para focar a atenção e as mãos para executar a tarefa.

Os exercícios da vida prática envolvem várias habilidades:
  • desenvolvimento da motricidade fina
  • coordenação olho-mão
  • capacidade de controlar a pressão exercida
  • destreza manual
  • velocidade e o controle dos movimentos

Numa primeira decisão, evitamos que a criança pegue nos ovos. Estes são muito frágeis e partem-se com facilidade. Mas, por este motivo, é que poderíamos deixar as crianças pegar nos ovos.

A característica que mais observo neste trabalho é a delicadeza. O facto de ser um alimento tão sensível, faz com que a criança interiorize essa necessidade de ter cuidado, de pegar com delicadeza e de se concentrar nesse movimento.
Nas primeiras vezes, a criança vai partir alguns ovos, até o seu próprio controle de erro interior, começar a definir os ajustamentos que precisa de fazer.
Devido às diferentes texturas, camadas, estado líquido e sólido, a criança utiliza os sentidos e vai reconhecendo os diferentes elementos, tornando-se uma atividade sensorial intensa.


É lindo dar a oportunidade e abrandar o ritmo (do adulto) para simplesmente observar o momento e a mestria da criança.


Na cozinha temos muitas oportunidades de desenvolvimento e de aprendizagem - sentidos, linguagem, cultura, história, geografia, matemática, ciência - que de forma indireta potenciam a aprendizagem global.

03/03/2018

Fluffy Slime | Massa Fofinha


Tal como a plasticina caseira e a massa viscosa dos pega-monstros, esta slime é mais um momento recheado de entusiasmo.

Vale a pena preparar estas atividades com as crianças, não só pela diversão, mas essencialmente pela emoção deles ao fazerem estas misturas! 
É maravilhoso ver nas crianças, aquele olhar de total interesse e de curiosidade.💛 

Precisamos de
  • Cola Branca - 1 chávena
  • Espuma de barbear - 3 ou 4 chávenas
  • Borato de Sódio - 1 colher de sopa
  • Bicabornato de sódio - 1 colher de chá
  • Água morna - 1 chávena
  • Água fria - 1 chávena
  • Corantes alimentares
  • Recipientes, espátula, colheres.
Também se consegue fazer a slime sem o borato, mas não fica tão elástica. Apesar de dar uma consistência diferente, outra opção ao borato de sódio, é soro fisiológico. 

Como fazer?
Passo 1Dissolver bem o borato de sódio no copo de água morna. Reservar.
Passo 2 - Deitar a cola no recipiente e adicionar a água fria. Mexer bem.
Passo 3 - Adicionar o bicabornato de sódio e continuar a mexer.
Passo 4 - Acrescentar a espuma de barbear e misturar.
Passo 5 - Acrescentar gotas do corante . Envolver tudo muito bem. A consistência fica macia, mas ainda não está moldável.
Passo 6 - Deitar o borato de sódio na massa, aos poucos. Misturar bem, entre cada colher. Se a massa continuar pegajosa, adicionar mais um pouco da mistura do borato de sódio. 
Passo 7 - Quando a massa deixar de colar nas paredes do recipiente, e sem colar nos dedos e já estiver moldável, está pronta!  Fica com uma consistência viscosa e macia!

Para cores diferentes, repete-se o processo. Utilizamos dois corantes - vermelho e verde.

A brincar, está presente ciência, observação, concentração e trabalho de motricidade. 

Divirtam-se! ❤❤







Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Print

Print Friendly and PDF